quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Doenças causadas pela obesidade!

A obesidade tornou-se uma epidemia global, segundo a Organização Mundial da Saúde ligada à Organização das Nações Unidas. O problema vem atingindo um número cada vez maior de pessoas em todo o mundo e entre as principais causas desse crescimento estão o modo de vida sedentário e a má alimentação.

A taxa de mortalidade entre homens obesos de 25 a 40 anos é 12 vezes maior quando comparada à taxa de mortalidade entre indivíduos de peso normal. O excesso de peso e de gordura no corpo desencadeia e piora problemas de saúde que poderiam ser evitados. Em alguns casos, a boa notícia é que a perda de peso leva à cura, como no caso da asma, mas em outros, como o infarto, não há solução.

Se você ainda tem dúvidas dos problemas que a obesidade pode trazer, listamos as doenças que, comprovadas por pesquisas científicas, são geradas pelo excesso de peso.

Coração:

As primeiras doenças que costumam afetar o obeso são as do coração. O coração de uma pessoa acima do peso tem que trabalhar mais. Se seu peso ideal é 70kg, seu coração foi feito para trabalhar num corpo de 70 kg. Se você pesa 100, ele tem que trabalhar para um corpo de 70 e mais um de 30 e fica sobrecarregado.

Entre as várias doenças do coração está a hipertrofia ventricular, que é o aumento do músculo do coração por excesso de trabalho. A hipertrofia pode evoluir para a insuficiência e gerar arritmia e também aumenta o risco de um acidente vascular cerebral e morte súbita.

Hipertensão:

A hipertensão é outro problema comum entre os obesos. Um estudo americano mostrou que 75% dos hipertensos são obesos. O motivo é a alta produção de insulina; por isso muitas vezes o obeso não é diabético, mas tem problema com a pressão alta. A insulina funciona na manutenção do tamanho dos vasos sanguíneos e também favorece a absorção de água e sódio.

Uma alimentação não balanceada somada à compressão dos vasos sanguíneos resulta na pressão alta, que aumenta os problemas no coração.

Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, o problema é a causa de 40% das mortes por acidente vascular cerebral (avc/derrame).

Trombose:

Como o coração do obeso funciona com dificuldade, há um mau bombeamento de sangue para o corpo inteiro, gerando doenças ligadas ao sistema vascular.

É comum que obesos tenham varizes nas pernas e enfrentem um risco maior de ter trombose (acúmulo de coágulos de sangue dentro de vasos sanguíneos).

Uma pesquisa publicada no American Journal of Medicine, em 2005, mostrou que os pacientes obesos tinham 2,5 vezes mais chance de ter trombose do que os indivíduos não obesos. E esse risco foi maior entre as mulheres obesas do que entre os homens obesos (2,75 contra 2,02, respectivamente) e entre os pacientes obesos com menos de 40 anos, em relação aos mais velhos.

Apnéia:

Apnéia é a parada respiratória involuntária durante o sono, muito comum entre os obesos, é pouco conhecida e muito grave. O problema atinge mais da metade dos obesos mórbidos.

A apnéia acontece mais nos obesos porque eles têm excesso de gordura na região do pescoço e a faringe fica mais estreita, facilitando o fechamento involuntário. Na posição horizontal do corpo durante o sono, a expansão do pulmão para a respiração também é mais difícil.

Quem sofre de apneia não tem um sono normal e enfrenta problemas durante o dia, como cansaço, dificuldade de concentração e pressão alta.

Esteatose hepática:

É o acumulo de gordura no fígado, órgão responsável pelo metabolismo dos lipídeos, que viram glicose e vão para o sangue.

Quando há um excesso de gordura ingerida, o fígado não consegue metabolizar tudo e parte se acumula no órgão, que pode desenvolver cirrose ou fibrose. A cirrose é normalmente associada à ingestão de álcool, mas neste caso, pode aparecer em pessoas que não bebem.

Depressão:

O problema psiquiátrico afeta uma grande quantidade de obesos. Estatísticas mostram que, na população, 30% das pessoas terão algum tipo de depressão ao longo da vida. Já entre os obesos, esse número sobre para 89%.

São pessoas que sofrem muito com a autoestima, principalmente na adolescência, uma fase em que é importante a socialização. A depressão é uma doença tão importante quanto a pressão alta, por exemplo.

Asma:

A asma está relacionada à presença de uma substância produzida no tecido adiposo, capaz de provocar o fechamento dos brônquios. Estudos já mostraram que, quanto maior o índice de massa corporal, maior a quantidade dessa substância é produzida pelo corpo. Por isso, os obesos sofrem mais de asma.

Infertilidade e gravidez de risco:

A produção anormal de hormônio nas mulheres obesas desencadeia uma série de problemas relacionados à gravidez.

A alta taxa de gordura no corpo provoca maior produção de testosterona (hormônio masculino), a menstruação fica irregular e a mulher tem mais dificuldade para engravidar. A gravidez da mulher obesa costuma ser de alto risco. Ela pode abortar devido à pressão alta e o bebê também pode ser afetado.

Um estudo lançado na revista da Associação Americana de Medicina mostrou que as obesas têm o dobro de chance de ter filhos com problemas congênitos, como má formação da medula espinhal (que pode levar a um aborto ou a falta de movimento dos membros inferiores) e do coração.

O diabetes do tipo 2, que afeta muitas mulheres obesas, também é um fator de risco para gerar problemas no sistema nervoso central e no coração do bebê.

Os resultados de ultrassonografia também são mais imprecisos em mulheres obesas, pois a camada de gordura abdominal atrapalha o exame.

Neoplasia:

Esse tipo de crescimento desordenado de células, que pode ser benigno ou virar um câncer, é facilitado pelo aumento de peso. Obesos têm deficiência de um tipo de linfócito chamamo “natural killer” (assassino natural) que combate células mutantes.

Muitos casos de câncer são combatidos pelo nosso corpo porque essas células atuam em nossa defesa. Mas, no caso do obeso, as células não conseguem combater sozinhas e o tumor pode se desenvolver.

O aumento de massa corpórea é um fator de risco para mulheres desenvolverem câncer de mama e de endométrio.

Colesterol alto:

Os obesos têm baixa taxa de HDL, o colesterol bom que diminui o risco de ataque cardíaco e ajuda a remover o colesterol ruim das paredes das artérias. O acúmulo de gordura dentro dos vasos pode causa entupimento e até um infarto.

Diabetes do tipo 2:

No Brasil, existem de 7 a 8 milhões de pessoas com diabetes do tipo 2. Isso representa 5% da população, porcentagem que é a média em outros lugares do mundo. Porém, mais de 70% dessas pessoas com diabetes têm algum grau de peso acima do normal.

O diabetes tem fatores genéticos, mas quanto maior o peso de uma pessoa, maior a chance de ele aparecer. Isso acontece porque o aumento do peso e da gordura no corpo ocasiona uma resistência à ação da insulina, o hormônio que auxilia o organismo a regular os níveis de glicose.

Fonte: http://www.presenteparahomem.com.br/quais-sao-as-doencas-causadas-pela-obesidade-excesso-de-gordura-e-saude/

Hérnia de disco e a musculação.

A prática de exercícios resistidos vem cada vez mais ganhando adeptos que buscam seus benefícios. Porém, algumas pessoas portadoras de certas síndromes e doenças, ainda veem a musculação com maus olhos e certo preconceito para o treinamento de força. Isto vem aos poucos mudando, mas ainda faltam esclarecimentos de que certas limitações anatômicas e fisiológicas podem ser amenizadas com a prática de musculação.

A coluna vertebral é composta por várias vértebras, além dos discos intervertebrais, nervos, músculos, ligamentos e a medula. Dentro deste complexo conjunto que acontece a maioria das disfunções que causam dores na região das costas. Porém, se simples dores na coluna não são tratadas de maneira adequada, podem vir a se acentuar e evoluir para doenças mais graves, como a hérnia de disco, que tem seu estágio inicial presente em praticamente 65% da população adulta brasileira, entre 25 e 50 anos de idade. As vértebras da coluna são unidas por articulações conhecidas como discos intervertebrais, que são formados por material fibroso e gelatinoso, e que desempenha a função de amortecimento e dissipação do impacto gerado elo corpo. A hérnia de disco ocorre então, quando parte deste disco (que em geral são os das vértebras cervical, dorsal ou lombar) se desloca para trás ou então para um dos lados dacoluna, o que acaba comprimindo o nervo e causando dores bastante incômodas. As razões para isso ocorrer nem sempre estão ligadas a esforços, mas sim a uma condição inicial já existente.

Como este problema ocorre numa das partes mais importantes de nosso corpo e responsável pela absorção e dissipação do impacto, além de ter um papel fundamental na estabilização dos movimentos, a musculação deve ser feita com inúmeros cuidados, para que não se agrave o quadro e para que o treinamento correto auxilie no tratamento.

Exercícios a serem evitados para quem tem Hérnia de Disco

O treinamento resistido para este tipo de caso não pode de maneira alguma comprimir a coluna ou obrigá-la a fazer um esforço desnecessário. Põe exemplo o agachamento, este é um exercício que deve ser abolido da rotina de quem tem hérnia de disco, pois comprime a região da coluna e obriga esta a estabilizar um movimento amplo, que pode vir a causar piora do quadro e bastante dor, assim como movimentos feitos em posições de compressão, como o leg-press, para quem tem hérnia nas vértebras lombares ou dorsais).

O treinamento da parte superior do corpo não fica tão prejudicado pela hérnia de disco, pois a maioria dos movimentos não necessita de tanta força dos músculos das costas e da coluna vertebral para serem estabilizados. Logicamente existem exercícios que também não são indicados, ou que devem ser feitos com todo o cuidado para não serem executados com uma postura incorreta, mas na maioria dos casos, a parte superior tem um treino igual ao de alguém saudável. O real problema da hérnia de disco é a parte posterior, pois além da necessidade de estabilização maior, é a falta de fortalecimento desta região, que também atua como fator de pré disposição para o surgimento e piora do quadro.

Segundo o Dr. Aluisio Gonçalves, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia

“a pessoa com protusão discal deve fazer exercícios para o fortalecimento muscular paravertebral, do quadríceps femoral e abdominal. Deve evitar realizar atividade física que gere impacto, e preferir atividades de baixo impacto como bicicleta, transport e principalmente atividade aquática como hidroginástica. Sinta-se bem com os exercícios e não esqueça jamais que você tem hérnia de disco. Mantenha atividade física sempre com orientação de um bom profissional”.


Por isso, é sim possível praticar musculação, mesmo que você tenha hérnia de disco, sendo necessário apenas alguns cuidados na prática

FONTE: http://www.treinomestre.com.br/hernia-de-disco-e-musculacao/

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Dieta Sólida


Amanhã dia 27/02/2014 começarei minha dieta sólida, a terceira fase das dietas pós operatórias!!
Segue as orientação da minha nutricionista Dra. Ana Maria Bueno.

timbrada_topo.jpg                         
                        3ª Fase da Dieta Pós Cirurgia Bariátrica ( 30 dias )
                                                             Dieta Sólida   

                                                                                               
*Café da manhã (+/- 8h):
1 iogurte desnatado/ligth OU 1 copo de leite desnatado batido com frutas OU leite com café OU com achocolatado diet OU com cappuccino diet  OU com chá                                                                                                       + 1 pedacinho de queijo branco OU polenguinho light OU de ricotta OU requeijão light OU 1 ovo mexido/cozido e /ou ½ fatia  fininha de peito de peru light.                                        +  1 a 2 fatias de pão torrado OU 1 fatia de pão de forma OU ½ pão francês sem miolo (dar preferência aos  pães integrais).
Água….

*Lanche da manhã (+/- 10h): alguma coisa do café da manhã..
Água…

*Almoço(+/-12h) 2 a 3 colheres de sopa cheia de carne moída OU frango desfiado OU peixe OU fígado
+ 2 colheres de sopa rasa de purê da batata com brócolis OU batatas amassadas OU cenoura cozida e esmagada OU polenta mole OU creme de moranga OU purê de aipim  
+ 2 colheres de caldo de feijão bem cozidos OU de lentilha s/gordura e pouco sal.
+ legumes e/ou verduras cozidas
Água

*Lanche 1(+/- 14h): alguma coisa do café da manhã..
Água…

*Lanche 2 (+/- 16h): 1 fruta (maçã, banana ou mamão)
Água…

*Lanche 3 (+/- 18h): alguma coisa do café da manhã..
Água….

*Jantar (+/- 20h): igual ao almoço:  proteína e ferro (feijões e carnes)
Água….

*Ceia (+/-22h): 1 iogurte desnatado/ligth OU 1 copo de leite desnatado.



Recomendações: Continue com os alimentos da 1ª e 2ª fase das dietas p/ exemplo: queijo, leite e iogurtes; Comer as frutas de forma natural. MASTIGUE BASTANTE! Nesta fase é importante mastigar devagar, nunca beba líquidos junto com os alimentos sólidos, aguarde meia hora antes e/ou após as refeições para ingerir líquidos, fazer as refeições em lugares tranquilos e agradáveis, alimentar-se em pequena quantidade de alimentos cada vez. Procure comer de 2h30min em 2h30min. De 5 a 6, até 7 refeições por dia. 

* Evitar alimentos condimentados, embutidos, frituras, doces, líquidos com gás, etc..

                                                          Seria mais ou menos isso:

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Suplemento vitamínico BariVit

Na minha consulta de retorno da cirurgia com Dr. Lucas, ele me receitou um polivitamínico que terei que tomar para sempre: o BariVit. É mastigável, com sabor de menta. Ele explicou que pode ser tomado com água, mas é absorvido pelo organismo com mais eficácia se for mastigado. Eu adorei, não é ruim mesmo! Em pesquisa no Google achei esse texto sobre ele!

Em sua primeira participação no Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, a Marjan Farma apresentou com exclusividade BariVit, o único suplemento vitamínico-mineral específico para complementação nutricional pós-cirurgia bariátrica.

Observa-se um aumento nas taxas de obesidade e ao menos 300 milhões de pessoas em todo o mundo são classificadas como obesas. A obesidade está associada com menor expectativa de vida, aumento da morbimortalidade e maiores custos de saúde. Dentre as várias terapias existentes, a cirurgia bariátrica é mais eficaz do que os tratamentos não-cirúrgicos, reduzindo a mortalidade global dos pacientes obesos em 30%.

Após procedimentos bariátricos podem ocorrer diversos efeitos adversos, tanto no pós operatório imediato como a longo prazo, muitos deles se relacionam às alterações dietéticas e nutricionais decorrentes. Da restrição da ingestão alimentar e/ou pela má absorção de nutrientes, as deficiências nutricionais podem causar diversas desordens patológicas que incluem desde anemia a perda de massa óssea, desnutrição proteica, neuropatias periféricas, danos visuais, etc. Tais alterações são comumente não diagnosticadas e, portanto, não tratadas, podendo assim provocar consequências adversas à saúde e comprometendo a qualidade de vida desses doentes.

A suplementação vitamínico-mineral é importante no pós-cirúrgicos e pode ser necessária ao longo da vida inteira desses pacientes, bem como o monitoramento por sua equipe médica e multidisciplinar para que se evitem as deficiências nutricionais.

A Marjan Farma, sempre pioneira no lançamento de produtos inovadores, visando atender às solicitações da classe médica, oriundas tanto de cirurgiões bariátricos, bem como de nutricionistas e de outros Profissionais de Saúde que atuam neste segmento, lançou com exclusividade entre 01 e 05 de outubro de 2013 no XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica e Metabólica realizado em Brasília-DF, BariVit, o único suplemento vitamínico-mineral específico destinado aos pacientes que realizaram qualquer tipo de cirurgia bariátrica. BariVit, é o primeiro suplemento focado neste segmento de cirurgia bariátrica porque é o único que possui todas as vitaminas e minerais recomendadas pelos Guidelines pelas Sociedades Médicas.

Desta forma, não é necessário que o paciente faça a suplementação com diversos produtos, facilitando a adesão do paciente à suplementação tanto do ponto de vista econômico como de comodidade. Além disto, possui a vantagem de um exclusivo processo de revestimento garantindo a estabilidade dos ativos do produto em comprimidos mastigáveis de aroma natural de menta proporcionando facilidade de deglutição e garantindo a adesão ao tratamento a longo prazo.

“Praticidade e comodidade são essenciais para a adesão dos pacientes que necessitam tratamentos a longo prazo. As características farmacotécnicas e inovadoras de BariVit fazem com que estes objetivos sejam facilmente alcançados”, afirma Prof. Dr. Durval Ribas-Filho, presidente da ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia.

Cada comprimido mastigável de BariVit contém vitamina C, vitamina E, vitamina A, vitamina D, tiamina(B1), cianocobalamina (B12), ácido fólico(B9), cálcio , ferro, zinco, selênio e cobre. Cada caixa contém 60 comprimidos mastigáveis garantindo o tratamento ininterrupto por 1 mês com uma posologia cômoda de 2 comprimidos mastigáveis ao dia.

Fonte: http://www.marjan.com.br/noticias/barivit-e-pre-lancado-em-congresso

Cálculo Renal

Comecei o dia super bem hoje... com uma dor INSUPORTÁVEL!!

A dor vinha das costa e irradiava na frente, exatamente como mostra a imagem!! Eu realmente não sabia o que poderia ser.
Após falar com meu marido, eu atordoada de dor nem pensei nisso e ele me orientou ligar para o Dr. Lucas. Mandei uma mensagem explicando o que estava sentindo e ele respondeu dizendo que desconfiava ser renal e disse para eu ir a um Pronto Atendimento. 
Mandei uma mensagem para minha maravilhosa Tia Cleusa que se largou correndo com meu primo Pedro até minha casa. Enquanto isso minha vizinha Cris ficou comigo, pois eu estava fora de mim de tanta dor.
Quando eles chegaram meu primo foi comigo até o Hospital da Cidade. Imediatamente fui atendida, eu chorava, uivava de dor. Fui encaminhada para um quarto e já fizeram dois medicamentos na veia. Nada... eram cólicas terríveis, elas iam e vinham... 
Passado 30 minutos de dor persistente, a enfermeira me deu mais um medicamento um pouco mais forte.. Nem cócega... Coletei urina, e para ajudar minha menstruação veio de madrugada. 
Fui fazer ultrassom, era 11 horas e a Dra. constatou uma pequena pedra no rim esquerdo, mas como minha bexiga estava completamente vazia não conseguia localizar a que estava me doendo. Teria que retornar no início da tarde com a bexiga cheia.
Depois de muito se contorcer, chorar e implorar por ajuda a enfermeira muito paciente voltou e disse que a Dra. havia deixado uma morfina sub cutânea para aliviar. Pois aceitei, a dose foi pequena aplicada ao lado do umbigo. Foi minha salvação! Consegui me ajeitar de lado o que amenizou a dor e consegui dormir um pouco, logo chegou meu marido que me fez companhia, pois não conseguia falar de tão "drogada" hahahahaha
Retornei às 13:40 hs para fazer o ultra, e ela encontrou a outra pedrinha que estava se deslocando para minha bexiga, medindo quase meio centímetro... Uma coisinha de nadica fazendo o maior estrago!
Retornei para a observação, aguardei chegar o laudo e os exames, estava tomando soro então tinha que aguardar terminar. Lá pelas 17 horas sai do hospital!

Então: 
Cálculo renal, conhecido popularmente como pedra nos rins, é um quadro agudo que se instala mais nos homens do que nas mulheres e provoca dor inesquecível. Os livros antigos de medicina diziam que é a dor mais próxima da do parto que os homens podiam sentir.
Existem alguns sintomas associados ao cálculo renal, como vômitos, febre, dor para urinar, sangue na urina, mas o sintoma clássico é mesmo dor aguda, forte e intensa que muitas mulheres comparam à dor de parto. Na verdade, entre as dores que podem ocorrer nas costas e no abdômen, talvez seja mesmo a de maior intensidade.


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Bariátrica X Casamento

A nutricionista Cibele Zalli (foto) engordou mais de 40kg durante a gravidez e chegou a 136 quilos
A nutricionista Cibele Regina Fornari Zalli, 43 anos, é divorciada. Em pleno século 21, essa condição não causa nenhum tipo de espanto na sociedade. O que faz de Cibele um caso a ser visto com mais atenção, é o fato de ela ter se separado do marido, com quem foi casada por 12 anos, depois de ter se submetido a uma cirurgia de redução de estômago, a cirurgia bariátrica.
Não existem estudos, estatísticas ou pesquisas que comprovem que as pessoas se divorciam mais quando emagrecem depois desse procedimento, mas esse movimento está sendo percebido cada vez mais nos consultórios de médicos e psicológicos que acompanham esses pacientes.
Para Cibele, a separação foi uma consequência natural do processo pelo qual passou após a operação que fez em 2001, quando chegou a pesar 136 quilos. Sua condição de obesa começou durante a gestação.
- Engordei 45 quilos durante a gravidez. Tive depressão, comi muito durante os nove meses. E no período da amamentação, quando a maioria das mulheres emagrece, ganhei mais 10 quilos. 
Seis lipos depois, hoje ela está com 75 quilos e feliz da vida. Mas se lembra com amargura dos tempos em que sofria com seu peso.
- O gordo quer ser aceito por todos, então se sujeita a todo tipo de situação. Ficamos sem personalidade. A partir do momento que emagrecemos, a autoestima aumenta e começamos a ter ideias. Daí, surgem os conflitos. Mudei e passei a enxergar meu marido de outra maneira. 
Em muitos casos, a baixa autoestima faz com que os obesos se sintam incapazes de receber afeto e, geralmente, a sexualidade é afetada. 
Cibele é um exemplo disso.
- Me achava feia. Quem transaria comigo, senão meu marido?
Ao emagrecer, ela começou a usar roupas mais justas e a se sentir mais elegante, e passou a notar olhares de admiração de outras pessoas.
- Percebi que eu existia. E quando isso aconteceu, vi o quanto havia me omitido.
“A mulher obesa é pouco respeitada”
Para Thomas Szegö, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), esse tipo de situação é bastante comum. - Isso ocorre porque a mulher obesa é pouco respeitada na sociedade e em casa. Ela própria não se respeita. Sua autoestima é baixíssima. Quando ela emagrece, passa a exigir esse respeito, principalmente por parte do parceiro.
Uma outra razão para o fim de um relacionamento é o ciúme. É comum a mulher se esconder em roupas largas, escuras, o que deixa o marido em uma situação muito confortável e segura. Quando a parceira emagrece, passa a usar roupas mais justas, o corpo fica mais evidente e o homem não consegue controlar o ciúme. 
Esse tipo de reviravolta no comportamento pode acontecer entre os homens também, mas como o índice de cirurgias é maior entre as mulheres, fica mais evidente entre elas. Das 30 mil cirurgias realizadas no ano passado, 80% dos pacientes eram mulheres. Segundo o Ministério da Saúde, existem cerca de dois milhões de pessoas com obesidade mórbida no Brasil.  
Mas ao contrário dos casos em que os pacientes desenvolvem comportamentos negativos, como transferir sua compulsão para o álcool, os jogos ou às compras, o fim do casamento pode ser visto como algo positivo. 
É como se ao emagrecer, a mulher tomasse coragem de resolver pôr fim a uma relação há muito tempo desgastada. Para Szego, “isso não pode ser encarado como algo ruim. A mulher está tentando recuperar o respeito”.
Foi o que aconteceu com a cabeleireira Paula Nóbrega, 37 anos. Há seis anos, ela pesava 123 quilos e tinha um casamento infeliz. Mãe de três filhos, Paula conta que seu marido não era uma pessoa muito amável, trabalhava demais e estava sempre ausente.
- Meu casamento não estava bem, mas eu não sabia. Sofria muito por ser gorda, pela falta de atenção do meu marido. Passei a sentir dores pelo corpo e os médicos, depois de me virarem pelo avesso, disseram que eram de fundo psicológico.
Com a cirurgia, Paula mudou de vida. Perdeu 56 quilos e nunca mais sentiu as dores do corpo e da alma. Dois anos depois, ela decidiu se separar do marido.
- Quando eu emagreci, passei a me sentir bem com o meu corpo. Tive forças para dar uma basta naquele casamento que tanto me incomodava. Hoje sou outra pessoa, trabalho e sou feliz.
Paula encontrou um novo amor e há um ano está noiva, com o casamento marcado para novembro.
Cirurgia melhora saúde e autoestima
Segundo Artur Garrido, um dos pioneiros da cirurgia bariátrica no Brasil, e proprietário da Clínica Garrido, “as pessoas ganham autoestima, melhoram a saúde física, a adaptação social e deixam de aceitar determinados comportamentos antigos. É comum até mudarem de emprego. Mudam seus padrões de vida e, não raro, acabam se separando”.
Já para o psiquiatra Adriano Segal, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), não é possível afirmar que todas as separações entre os ex-obesos sejam causadas pela cirurgia. 
- É uma população que muitas vezes já apresenta algum tipo de distúrbio psiquiátrico e quando tiramos o obeso da antiga realidade, tiramos o seu equilíbrio. Mas em alguns casos, isso pode até melhorar o casamento.  
De qualquer forma, a mudança na vida desses pacientes é imensa. Daí a importância do acompanhamento multidisciplinar antes, durante e depois da cirurgia. Até para evitar decisões precipitadas.
Segundo a psicóloga Marlene Monteiro, do Grupo de Cirurgia Bariátrica e Metabólica da Clínica Cirúrgica do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas de São Paulo, logo após a cirurgia, os pacientes passam por um momento de extrema euforia. 
- Eles acreditam que podem dar conta do mundo. Muitos mudam de emprego, de parceiro, compram quantidades enormes de roupas, adiam casamento e se separam. Há uma modificação de comportamento. Uns para o bem e outros para o mal.
Para Szegö, a função dos profissionais envolvidos no processo da cirurgia é prever esse tipo de situação. 
- Sempre pedimos ao cônjuge que acompanhe o paciente nas consultas. Se percebemos que a separação é algo que pode acontecer com eles, orientamos para que procurem ajuda terapêutica depois.

Fonte: http://noticias.r7.com/saude/noticias/divorcio-e-comum-entre-pacientes-que-passam-por-cirurgia-de-reducao-de-estomago-20090926.html

Fica a dica do BLOG aos maridos e também para as esposas de operados: Sejam companheiros, amigos de verdade, aqueles que estão sempre ao lado, dando apoio total, comemorando a cada Kg perdido, dedicando-se junto (caso esteja acima do peso também) pense assim, se não é fácil pra você tentar seguir uma dieta, imagina pra quem operou que não pode comer de tudo.... Nesse momento, o operado precisa de um(a) companheiro(a)... Sinta ciúmes, mas não sufoque. Cuide, mas não exagere. E principalmente CURTAM-SE nessa nova etapa! Valerá a pena!

Queda de Cabelo


Durante o período pós-operatório de redução de estômago, o paciente submetido à cirurgia bariátrica (gastroplastia) pode notar um aumento na queda dos cabelos. Porém, quando ocorre, esse é um processo normal devido à adaptação do corpo.

Uma discreta queda de cabelo pode acontecer em até 70% dos pacientes durante o processo de emagrecimento, após a cirurgia bariátrica. Este fato ocorre geralmente entre o terceiro e quarto mês após a redução de estômago e se estende até o oitavo e, é motivado pela rápida perda de peso que faz com que o organismo economize na produção de proteínas, zinco e nutrientes fundamentais para a manutenção dos cabelos.

Considera-se que o uso de vitaminas específicas para os cabelos e para as unhas são fundamentais nesta fase de pós-operatório da cirurgia para redução do estômago.

  • Como amenizar a queda de cabelo apos a gastroplastia?

A principal forma de diminuir a queda de cabelos após a cirurgia bariátrica é consumir alimentos ricos em proteínas como leite, carnes, clara de ovo, queijos brancos, cereais integrais, castanhas, feijão, grão de bico, ervilhas e bastante água. Bem como, alimentos repletos de zinco como carnes de vaca, amendoim e legumes. Tudo de acordo com a fase de dieta que o paciente esteja.

Se a queda de cabelo persistir APÓS O OITAVO MÊS, período em que a perda é geralmente controlada, o paciente deverá procurar o seu médico ou nutricionista para identificar as possíveis causas.

Retorno da Cirurgi

Olá amigas e amigos!!
Não completou ainda os 30 dias, mas já retornei hoje ao Dr. Lucas!!!

Minha mãezinha Claudir foi comigo. Meu horário era às 17:30 hs, fomos atendidas às 18 hs. Como sempre Dr. Lucas simpático, conversamos em como estava meu desempenho. Se sentia dores, sobre a dieta. Nadinha!! Eu estou me sentindo tão bem que nem parece que fiz a cirurgia. Vejo tanta gente dizendo que se arrependeu, é tanta queixa! Noooooooossa eu ESTOU MARAVILHOSA! 
Me amando cada dia mais!!! Olha só o que eu consegui fazer:



Fazia quase 2 anos que eu não consegui cruzar as pernas!!!!! Mais uma vitória!!! É tanta felicidade que não consigo conter!!!

Mas voltando a consulta, depois de conversarmos, fui para a pesagem. Ele me pesou e mediu, GENTEEeeeeeeeeee estou com 95,4 kg, ao todo foram 11,8 kg ELIMINADOS! E ainda por cima diminui 2 cm hahahahahaha, eu media 1,68 cm e agora estou com 1,66 cm... Ele explicou que temos gordura no calcanhar, no meio das vértebras e até no couro cabeludo, sendo assim ao emagrecer essas gorduras são eliminadas também e a gente diminui de tamanho! Examinou minha barriga, não senti dor nenhuma. Tudo perfeito.
Receitou 02 remédios para uso contínuo: Barivit (+/- R$ 60,00) e Nexium 20mg (+/- R$ 140,00) (muuuuuuito carooooo!!!) O Nexium eu já tomo desde que sai do hospital, dissolvido em água e terei que tomar por mais 6 meses ainda. 

Já vou poder começar a tomar meu anticoncepcional normalmente (logo mais farei um post sobre o anti).

Segue minhas medidas:


E é isso ai!! Logo mais temos mais novidades!!! 
Um beijo aos meus amigos!




domingo, 23 de fevereiro de 2014

Primeiro churrasco!

Olá meninas e meninos!
Esse final de semana foi agitado... Eu e meu marido fomos convidados para um pão com linguiça, comemoração do aniversário de um geladeira amigo. Não podíamos deixar de ir. Foi numa chácara, então organizei minha mala, água, gatorade, iogurte, maçã, banana e papinha.
Chegamos lá eram 10 horas. Em seguida fizeram o fogo e eu aproveitei para assar minha maçã no fogo. Espetei em uma faca a metade da maçã e coloquei virada pra baixo no fogo. Hahahahahahaha ficou ótima... Depois ao meio dia, coloquei meu potinho com q papinha próximo ao fogo para aquecer, ficou bem bom! Enquanto a galera comia um super PL, eu me deliciava na papinha... E não parou por aí... Tinha 60 lts de choop! E eu na minha água... Achei que eu ia ficar triste, ou bater aquela sensação de "que merda! Eu não posso!" mas não... Foi suuuuuuuper tranquilo!
Ainda no sábado a noite tínhamos o aniversário da nossa sobrinha Luiza, também pão com linguiça mega caprichado! De novo eu na papinha Hahahahahahaha
No domingo liguei para minha mãe e fui "almoçar"  com eles e levei meu filho mais novo Calvin. Eu comi minha papinha e depois fomos em um restaurante... Foi a primeira vez que fui em um restaurante com buffet... Foi um pouco mais cruel, sentir o cheiro das comidas e vê-las e saber que eu ainda não posso... Deu uma vontadinha, confesso... Mas sei que logo mais poderei comer tudo o que eu quiser!
No mais foi isso... Minha experiência de ver as pessoas comendo normalmente e saber que posso sobreviver sem...

Um beijo para todos...

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Atividades físicas após Bariatrica


A realização de atividades/exercícios físicos tem benefícios com extensa comprovação científica para promoção da saúde e da qualidade de vida, destacando-se: auxílio no controle do peso corporal; manutenção não medicamentosa dos níveis saudáveis de colesterol, triglicérides e glicemia; controle da pressão arterial; benefício à saúde do coração, veias e artérias; prevenção de doenças ósteo-articulares; diminuição da incidência de diversos tipos de câncer; aumento da expectativa de vida, além de ser elemento fundamental para a manutenção da capacidade funcional dos indivíduos ao longo dos anos de vida.

Diante dessas evidências, exercitar-se é, decididamente, necessário para indivíduos que realizaram cirurgia bariátrica e que por muito tempo sofreram os efeitos do excesso de peso e das doenças crônicas associadas à obesidade e tem pela frente o desafio de perpetuar a redução de peso e os benefícios advindos desse emagrecimento. Entretanto, alguns cuidados e orientações são importantes.

A primeira recomendação é que esses pacientes aproveitem de forma efetiva o aumento da mobilidade, da amplitude dos movimentos e da redução das dores corporais, que se manifestam logo nas primeiras semanas pós cirurgia, e aumentem a quantidade de atividades físicas cotidianas como realização de serviços domésticos, pequenas caminhadas em trajetos próximos à residência (levar os filhos à escola, ir à horta), subir alguns andares pela escada ao invés de utilizar o elevador ou escada rolante. Essas atividades, mesmo em tempo reduzido e baixa intensidade, ao fim do dia, quando somadas, contribuem para aumento do gasto calórico e um balanço energético negativo.

Além disso, é importante que o paciente bariátrico procure uma academia, clube ou centro comunitário e ingresse em um programa de exercícios físicos supervisionado, com horário, duração, frequência e metas bem estabelecidas. O exercício deve fazer parte do nosso cotidiano e para isso precisa estar bem estabelecido em nossa rotina. Caso contrário posterga-se sua realização dia a dia até voltar novamente ao sedentarismo.

Quanto à frequência e duração, as sessões de exercício devem estar bem distribuídas ao longo da semana em um mínimo de 2 e máximo de 6 sessões semanais, sendo que entre 3 e 4 sessões seus benefícios se manifestam de forma bem efetiva, e a duração deve ser entre 40 e 90 minutos. É importante o descanso entre os dias de treinamento para restabelecer o organismo e prepará-lo para o treino seguinte. Sessões de treinamento com duração maior de 90 minutos desgastam o organismo de forma exacerbada e necessitam de acompanhamento nutricional e hídrico específico.

Os tipos de exercícios recomendados para quem fez cirurgia bariátrica em nada diferem daquilo que está prescrito nos consensos de exercício físico relacionado à saúde e qualidade de vida: exercícios aeróbios, de força muscular e de flexibilidade.

Os exercícios aeróbios, principalmente aqueles realizados de forma contínua, em intensidade baixa e moderada (50-75% da frequência cardíaca máxima), por períodos de 30 a 60 minutos - caminhadas, corridas, ciclismo (na rua ou em aparelhos ergométricos), natação, hidroginástica, aulas de academia (aeróbica, jump, axé, spinnning, aeroboxe, step), dança de salão - têm gasto calórico alto (300-500 kcal/hora) e utilização da gordura como “combustível’ predominante durante o esforço. Em relação à saúde, os exercícios aeróbios têm efeitos importantes na diminuição da pressão arterial, dos níveis de colesterol, triglicérides e glicose, além de ser benéfico à saúde do coração, veias e artérias.

Em relação aos exercícios de força muscular - a musculação é mais eficiente e conhecido - é importante salientar que, embora tenha gasto calórico mais baixo (150-200 kcal/hora) e utilize a glicose como substrato, é fundamental para a manutenção/aumento da musculatura, que é essencial para a capacidade funcional e manutenção do peso em longo prazo.

Nossos movimentos são executados pelo músculo esquelético, que tende a diminuir como efeito natural do envelhecimento. Quanto menor a massa muscular, mais precário o movimento e, portanto, menor o gasto calórico. Além disso, nosso gasto energético basal - aquele necessário para nos mantermos vivos - e o gasto energético das nossas atividades diárias, e também dos exercícios, são diretamente proporcionais à musculatura ativa. Nesse aspecto, as primeiras semanas de pós cirúrgico, caracterizado pela baixa ingestão de alimentos, principalmente de proteínas, além do sedentarismo que acompanha os primeiros dias de recuperação da cirurgia, criam uma situação propicia para uma redução da massa muscular, que é importante minimizar.

Os exercícios de flexibilidade (alongamentos) e posturais (pilates, yoga, RPG) complementam a tríade de exercícios físicos para saúde e qualidade de vida, mantendo/aumentando a amplitude dos movimentos, a elasticidade muscular, o equilíbrio e a consciência corporal.

É importante ressaltar que a realização desses três tipos de exercícios de forma combinada é a maneira pela qual conseguimos propiciar os maiores benefícios para nosso organismo e devem estar contempladas em um programa de exercícios físicos supervisionados.

Finalizando, visando o máximo de segurança para quem está em fase final de recuperação de cirurgia bariátrica e iniciando uma vida fisicamente ativa, vão algumas dicas:

1) Evitar nos primeiros meses exercícios que tenham elevada compressão sobre o abdômen: abdominais em geral e leg-press.
2) Indivíduos que possuem lesões ou dores articulares agudas, devem buscar os exercícios feitos na água (hidroginástica ou natação), principalmente enquanto a perda de peso está em estágio inicial.
3) Exercitar-se com roupas leves que permitam ventilação e sudorese e calçados apropriados.
4) Jamais realizar exercícios em jejum ou após longos períodos (+4 horas) sem alimentar-se.
5) A hidratação é bem vinda e necessária, inclusive durante a sessão de treinamento.
6) Respeitem seus limites individuais e tenham consciência que as melhoras para a saúde e de rendimento são gradativas e tem seu tempo para maturação.
7) Deixem no passado todas as experiências negativas relacionadas á    realização de atividades/exercícios físicos. A maioria absoluta    dessas experiências estava relacionada ao excesso de peso.

Quase 30 dias!

Então pessoal, andei sumida por uns dias mas não tenho nenhuma novidade extraordinária. A dieta pastosa está indo bem tranquila, é muito mais fácil do que a líquida. Não enjoei de nada, e ainda por cima voltei a comer banana que fazia muuuuuuuito tempo que não comia. 

A balança continua igual, parei nos 96 kg. O primeiro impacto é frustrante, mas conversando com várias pessoas, com a nutricionista, descobri que é normal!! No primeiro mês perdemos 10% do nosso peso inicial. EX: Eu iniciei com 107,2 kg - 10% = 96,4 kg - estou no lucro pois na verdade cheguei a 95,8 mas toda mulher no período pré menstrual aumenta um pouco de peso... (SACO!)

Tenho feito caminhadas leves de aproximadamente 20 a 30 min... Estou ansiosa pra começar a pegar pesado na academia!! Malhar mesmo... Hoje conversei com o professor que fica na academia do Clube onde vou (Comercial) e ele disse que pode passar uma sequencia pra mim, mas o ideal nesse estágio seria ter um Personal... Mas ai não poderá ser ali no clube, pois somente sócios podem entrar!! Ahhh que agonia! Vou ter que ver o que vou fazer!

Segunda-feira dia 24/02 tem o retorno da cirurgia com o Dr. Lucas. Quero conversar com ele em relação ao anticoncepcional... 

E por enquanto é isso!!!
Obrigada pelo carinho de todos os visitantes!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Dieta Pastosa


Em consulta com a nutricionista 3 dias antes da data para trocar de dieta, decidimos que poderia já passar para a pastosa, pois estou muuuito bem!

Segue a minha dieta:

2ª Fase da dieta Pós Bariátrica (15 dias)

Evitar bebidas ou água com gás. Mastigar bem antes de engolir. Evitar açucares e doces em geral, café preto puro. Manter a suplementação e os líquidos da primeira fase da dieta (primeiros 15 dias)

CAFÉ DA MANHÃ: (+/- 8h) - 1 copo de leite desnatado batido com 1/2  colher de sopa de linhaça moída, com 1/2 banana ou 1/2 maça ou um pedacinho de mamão, com duas colheres de sopa de suplemento. + 1 pão torrado com requeijão light ou margarina light (até 40% de lipídio)
*Água, suco ou gatorade,

LANCHE (+/- 10h) - 1 maça cozida ou assada ou 1 copo pequeno de iogurte de frutas desnatado ou light.
*Água, suco ou gatorade,

ALMOÇO (+/- 12h) - 2 conchas pequena de sopa liquidificada com legumes e carne.
*Água, suco ou gatorade,

LANCHE 1 (+/- 14h) - 1 potinho de iogurte desnatado ou light.
*Água, suco ou gatorade,

LANCHE 2 (+/- 16h) - 1 banana madura cozida ou assada (pode ser no microondas, tanto a banana quanto a maça devem ficar bem molinhas e raspar com uma colher de chá)
*Água, suco ou gatorade,

LANCHE 3 (+/- 18h) - 1 ovo cozido (picado e muito bem mastigado) até 2x por semana OU um copo de leite desnatado.
*Água, suco ou gatorade,

JANTAR (+/- 19h) - 2 colheres de sopa de ervilhas frescas com carne bovina ou fígado de frango e + 1 batata (liquidificar ou esmagar)
*Água, suco ou gatorade,

CEIA (+/- 21h) - 1 copo de leite desnatado OU mingau de aveia (preparar com 1/2 colher de sopa de farelo de aveia) + 2 colheres de sopa de leite em pó desnatado.
*Água, suco ou gatorade,

À NOITE (+/- 23h) - 1 xícara de chá (camomila, hortelã, erva doce ou cidreira) sem adoçante.


Meu primeiro dia com essa dieta foi bem tranquila, no café não consegui tomar muito da vitamina, a torrada comi só uma pontinha.
O almoço não desceu pois usei muitas verduras misturadas.
Os lanches foram bem...
A janta liguei pra Dra. Ana (nutri) e pedi uma dica de como fazer, ela recomendou eu usar somente 1 ou 2 verduras/legumes com a carne, então usei 1 batata branca e 1/2 cenoura com um pedaço de carne... FICOU MARAVILHOSA, comi umas 6 colherinhas de chá!

Lembrando que cada dieta varia de nutricionista para nutricionista, não podendo serem comparadas...
Nunca force mais do que vai, pois pode doer o estômago e não será nada legal.

OS SUCOS ainda devem ser diluídos meio a meio com água, mas não precisam mais serem coados! (UFA!!!)

Qualquer dúvida deixem recadinho que terei o maior prazer em responder!!!


terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Dia agitado!!

Minha tia Cleusa, maravilhosa que só ela está ficando comigo e com as crianças, pois não posso fazer esforço ainda... 
Graças a Deus tenho pessoas maravilhosas ao meu redor! Já estava deixando nós mal acostumados antes de eu operar e agora então... Lindona!!!
Minha irmã Janaína veio de SC para cuidar de mim também!! Meu deus, quanta "barda" hahahahahah

Hoje fiz suco de Goiaba (goiabágua como eu chamo, pois vai muito mais água do que o suco!) não ficou assim, nooooooooossa que suco bom... pois nunca fui de goiaba, mas tomei!!!

De tarde combinei com minha irmãzinha de irmos para a academia!! Fiz 30 minutos de esteira beeeeem devagar, para não forçar... ia tirar um foto pra por aqui no blog mas dai achei que iam ficar rindo hahahahahah deixo pra próxima!! Foi muito bom! A sede é de matar, ainda mais fazendo exercícios! Mas lá estava eu firme e forte, tomando minha água em golinhos de passarinho de 3 em 3 minutos... Depois um mergulho gostoso e voltamos pra casa.
No final da tarde ainda levamos meus filhotes na pracinha perto da minha casa!!! Ooooo vontade hein!? 
Nunca que eu iria fazer isso... mas quando se tem pessoas que te motivam fica muito mais fácil... Hoje minha tia, meu marido e minha irmã fizeram isso, e claro que todos os dias!

Estou me sentindo cada dia melhor, mas alguns movimentos ainda doem lá dentro da barriga. Faz 06 dias que meu intestino não funciona... mas não sinto dor nem desconforto. Entrei em contato com Dr. Lucas e ele disse que é completamente normal, que meu intestino irá funcionar na hora certa!! Ahhh são tantas mudanças... 
Amanhã é dia de NUTRICIONISTA!!! Nem acredito que nessa sexta-feira já irei passar para a dieta pastosa!! Muuuuuuuuito feliz mesmo! 
Por enquanto é isso ai!
Amanhã passo minha dieta pra vocês! :D